Generic selectors
Resultados que batem 100%
Buscar no título
Buscar no conteúdo
Buscar nos posts
Buscar nas páginas
Atraso e paralisação em obras caiu 16% em São Paulo, mas ainda é gritante

IBEGESP

Redação IBEGESP

20 fevereiro 2020

Nenhum comentário

Home Notícias

Atraso e paralisação em obras caiu 16% em São Paulo, mas ainda é gritante

Atraso e paralisação em obras caiu 16% em São Paulo, mas ainda é gritante

Análise foi feita pelo Tribunal de Contas do Estado

 

­

A situação de atraso ou paralisação de obras públicas em São Paulo é gritante. O estado encerrou o ano de 2019 com mais de 1.400 obras paralisadas ou atrasadas. Estes projetos, distribuídos entre a capital paulista e mais de 425 municípios do estado, chegam a ter R$43 bilhões de investimento. 
­
Tendo em vista a grave situação, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) passou a monitorar o encaminhamento de obras com problemas no cronograma. Por este motivo, é possível afirmar que em relação a abril de 2019, o período atual mostra uma queda de 16% na paralisação ou atraso de obras. Os projetos problemáticos estão distribuídos da seguinte maneira:
  • 716 obras públicas paralisadas;
  • 696 obras públicas atrasadas.
­
Vale afirmar que 81,87% das obras analisadas são de responsabilidade municipal, enquanto 18,13% são de responsabilidade do estado. Para saber mais sobre o assunto, acesse o Painel de Obras do TCESP.
­
Fique de olho!
­
Fonte: Redação IBEGESP