Câmara discute mudanças no sistema de saúde para atender pacientes com sequelas da Covid-19

Redação IBEGESP

20 abril 2021

Nenhum comentário

Casa Notícias

Câmara discute mudanças no sistema de saúde para atender pacientes com sequelas da Covid-19

Câmara discute mudanças no sistema de saúde para atender pacientes com sequelas da Covid-19

53% a 80% dos pacientes curados desenvolve sequelas
­

Mudanças no sistema de saúde foram solicitadas por gestores públicos para que seja garantido o atendimento de pacientes com sequelas da Covid-19. Em uma audiência pública ocorrida ontem, 19/04, na Câmara dos Deputados, uma série de profissionais da saúde expôs o fato de que as sequelas da doença causada pelo novo coronavírus ainda não são completamente conhecidas e que o tratamento, seguramente, deverá ir além da alta hospitalar. 
­
A discussão causa interesse em um cenário em que comumente se debatem somente os casos de urgência. Afinal, que tipo de assistência têm recebido os pacientes que já tiveram Covid-19, mas permanecem com sequelas? Juliana Lapa, professora de medicina da Universidade de Brasília (UnB), afirmou que hoje são conhecidas mais de 50 sequelas da doença. Dentre estas, destacam-se:
  • Acidente vascular cerebral;
  • Disfunção renal;
  • Fadiga;
  • Insuficiência respiratória;
  • Ansiedade;
  • Depressão.
­
Tendo em vista que estes sintomas podem durar, minimamente, de 12 semanas a 6 meses, é necessário criar políticas públicas específicas para o atendimento pós-hospitalar. Segundo Angelo Gonçalves, representante do Ministério da Saúde, está sendo elaborado um projeto de reabilitação para este fim.
­
Vale lembrar que pesquisas diversas mostram que pacientes com sintomas leves possuem cerca de 53% de desenvolver sequelas; enquanto essa chance sobe para 80% em pacientes com sintomas graves. Faz-se urgente, desta forma, fortalecer o sistema público de saúde para atender tais casos. 
­
O que você, gestor público, acha que deveria ser feito para garantir o atendimento pós-hospitalar? Compartilha com a gente!
­
Fonte: Redação IBEGESP
Fonte Complementar: Câmara Notícias
Tags :