Debate do IBEGESP sobre remuneração dos servidores contou com diferentes posições

Redação IBEGESP

28 outubro 2020

Nenhum comentário

Casa Notícias

Debate do IBEGESP sobre remuneração dos servidores contou com diferentes posições

Debate do IBEGESP sobre remuneração dos servidores contou com diferentes posições

Evento inaugurou a Semana do Servidor Público

 

­

O IBEGESP fez ontem, 27/10, uma live sobre a remuneração dos servidores públicos. O evento, que inaugurou nossa programação especial da Semana do Servidor, contou com a participação de Félix Lopes, pesquisador do IPEA, e Ademar Orsi, docente do IBEGESP e especialista em cargos e salários. A mediação foi feita por Dolores Galvão, gerente executiva do Instituto.
­
No começo do debate, Dolores alertou sobre algo que é ouvido com frequência, mas que pode atrapalhar uma discussão séria sobre a remuneração dos servidores: o fato de que comumente se foca no salário de altos cargos da esfera federal e não se menciona a remuneração da grande maioria dos servidores,. Seguindo nesta linha, Félix Lopes apresentou dados quantitativos que mostram uma grande desigualdade salarial entre os servidores. De modo geral, as informações apresentadas mostram que:
  •  60% dos servidores estão alocados nos municípios e esse grupo apresenta a menor média salarial do setor público;
  • 30% dos servidores trabalham nos estados e a média salarial desse grupo é notadamente inferior a dos servidores federais;
  • Os 10% de servidores que trabalham na esfera federal concentram uma média salarial notadamente superior a dos demais membros do setor público
­
Félix afirmou que a distorção do debate público no Brasil é marcada por um discurso sobre a Administração Pública que foca em apenas 10% de seu corpo profissional. O profissional ainda salientou a importância da expansão democrática e de debates que se baseiem em dados confiáveis como maneiras de enfrentar o estigma do servidor. 
­
Ademar Orsi, por sua vez, apresentou os conceitos de “proposta de valor ao empregado” e de “marca empregadora” para refletir sobre a retenção de talentos no setor público. O profissional também mencionou tipos profissionais que as organizações públicas poderiam atrair por meio da apresentação de uma tipologia produzida pela Consultora McKinsey em 2012. 
­
Ademar afirmou que em determinados momentos seria importante deslocar o debate da remuneração e também refletir sobre as recompensas pelo trabalho, sendo que estas abarcam, segundo o profissional, facetas que escapam à esfera financeira. Por fim, o docente do IBEGESP apresentou algumas características da remuneração do setor público. 
­
Para além disso, ambos os profissionais responderam a perguntas dos espectadores e falaram sobre o que esperam do futuro da Administração Pública brasileira. Para ver o debate, clique aqui!
­
E não esqueça que hoje tem live sobre a importância do setor público tático com Adilson Bretherick, diretor do Hospital das Clínicas de SP, Wilton Paulino Jr, da Escola de Governo de MS, e Nati Tazinazo, coordenadora pedagógica. Às 17h clique aqui e assista!
­
Fonte: Redação IBEGESP