Generic selectors
Resultados que batem 100%
Buscar no título
Buscar no conteúdo
Buscar nos posts
Buscar nas páginas
Estados com maior número de mortes receberam menos recursos

IBEGESP

Redação IBEGESP

28 julho 2020

Nenhum comentário

Home Notícias

Estados com maior número de mortes receberam menos recursos

Estados com maior número de mortes receberam menos recursos

Tribunal de Contas atesta fragilidade e ineficiência do Ministério da Saúde

 

­

Segundo o Tribunal de Contas, é baixa a execução do orçamento do Ministério da Saúde para combater a pandemia e não há uma definição clara nem correta para transferência de recursos. O Tribunal chegou a esta conclusão em uma auditoria que avaliou a estrutura de governança do Ministério da Saúde. O parecer final constatou a fragilidade e ineficácia do Ministério, tendo em vista, em especial, a mudança de responsabilidade pela gestão. Segundo o Tribunal de Contas, isso representa um risco de perda do conhecimento acumulado.
­
Outro dado preocupante se refere à baixa execução orçamentária: foi gasto apenas 30% do orçamento previsto para o combate à Covid-19. Para além disso, nota-se que não estão definidos critérios lógicos para transferências de recursos. Um exemplo disso reside no fato de que os estados do Pará e do Rio de Janeiro tiveram a segunda e a terceira maior taxa de mortalidade, mas estão entre os 3 estados que menos receberam recursos da União. Não é possível ver, deste modo, correlação entre o valor que é transferido aos estados e variáveis como disponibilidade de leitos, contágio e etc.
­
A mesma inconsistência foi encontrada na aquisição de materiais. Notou-se que não havia justificativa para os quantitativos adquiridos nem informações sobre a logística de distribuição e destinatários. 
­
IBEGESP reforça, uma vez mais durante essa pandemia, que neste momento se faz ainda mais importante uma execução orçamentária sólida e baseada em evidências, bem como o respeito à transparência pública e controle social.
­
Comente o que acha da atual situação, gestor!
­
Fonte: Redação IBEGESP
Fonte Complementar: TCU