Generic selectors
Resultados que batem 100%
Buscar no título
Buscar no conteúdo
Buscar nos posts
Buscar nas páginas

Redação IBEGESP

26 junho 2019

Nenhum comentário

Casa Notícias

Índice de serviços digitalizados do Ministério da Economia ultrapassa 80%

Índice de serviços digitalizados do Ministério da Economia ultrapassa 80%

Ministério possui mais de 300 serviços digitais

 

Ontem, 25/06, o Ministério da Economia passou a ter mais de 300 serviços digitais, ultrapassando, com isto, o índice de 80% da digitalização de serviços. Os novos serviços digitais incluem a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) e as solicitações realizadas no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). Para além disso, a comunicação de incêndios e até mesmo sobre inspeções nas unidades regionais de Fiscalização do Trabalho também passará a ser feita de forma digital.

 

O Ministério da Economia defende que a digitalização de serviços permite maior economia de tempo e das despesas públicas. O órgão chegou a estimar que 8 milhões de horas poderão ser economizadas pela população ao realizar o serviço de forma digital e não presencial. Em relação ao potencial de redução de gastos públicos, estima-se que cerca de R$ 6 bilhões possam ser economizados. O cálculo foi realizado com base no Standard Cost Model (SCM), criado na Europa e adaptado à realidade daquele continente.

 

Os defensores do atual processo de digitalização de serviços focam em tais possibilidades de economia de tempo e dinheiro. O assunto fomenta debates e a apresentação de diferentes pontos de vista, no entanto, devido à realidade brasileira de deficiência no acesso à internet. No ano de 2018, mais de um terço da população do país não possuía acesso a tal tecnologia. A digitalização de serviços como a Comunicação de Acidente de Trabalho poderia tornar ainda mais vulnerável quem não domina ou não possui acesso às redes online.

 

Considerando-se uma ou outra opinião, algo é certo: é essencial que os gestores públicos permaneçam atentos a estas mudanças e opinem sobre a qualidade dos novos serviços ofertados. Fique antenado!

 

 

Fonte: Redação IBEGESP

Fonte Complementar: Ministério da Economia