Teto de gastos prejudica universidades e desenvolvimento de vacinas

Redação IBEGESP

03 junho 2021

Nenhum comentário

Casa Notícias

Teto de gastos prejudica universidades e desenvolvimento de vacinas

Teto de gastos prejudica universidades e desenvolvimento de vacinas

Emenda do teto de gastos limita até mesmo o uso de recursos próprios das universidades
­

Diante do cenário fiscal periclitante das universidades públicas brasileiras, o pró-reitor de Planejamento da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Maurício Garcia, afirmou que a emenda do teto de gastos está agravando os problemas orçamentários da educação. A fala foi feita ontem, 02, na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados. Maurício Garcia apontou que o teto de gastos limita até mesmo que as universidades utilizem recursos próprios. Além disso, o pró-reitor da UFMG salientou que esse cenário fiscal está prejudicando o desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19.

­
Vale lembrar, que todas as universidades federais tiveram cortes de 20% ou mais em 2021. A UFMG foi a mais prejudicada, com cortes de 40%. Nota-se um contrafluxo brasileiro, neste sentido, uma vez que a maior parte dos países desenvolvidos aumentou o investimento em ciência e educação por conta da pandemia.

­
Tomás Sant’Ana, secretário-adjunto de Educação Superior do Ministério da Educação, afirmou que aos poucos o governo desbloqueará os recursos da educação. Salienta-se que caso isso não ocorra, uma série de universidades de renome poderá fechar as portas a partir de agosto. É o caso da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que só em 2020 formou mais de 10 mil alunos na área da saúde e tem uma atuação fundamental para a contenção da Covid-19.

­
A redação do IBEGESP recomenda que todos os gestores públicos acompanhem de perto essa séria questão!
­
Fonte: Redação IBEGESP
Fonte Complementar: Câmara Notícias